Arquivo de agosto, 2010

ULTIMATUM

Publicado: 31/08/2010 em contos
Tags:

No inicio pensei que fossem apenas animais, livres da corrupção, da ganância, da luxúria e do inexplicável prazer em destruir. Se soubesse naqueles tempos de inocência tudo que fariam ao meu corpo, não permitiria que chegassem até hoje.

Estou decidida e nada que digam, prometam ou sacrifiquem irão mudar seus destinos. Amigos e inimigos, entes queridos e desconhecidos, ao fim do dia a humanidade morrerá. Por cada tronco derrubado, por todo fogo espalhado e pelo sangue espirrado, todos pagarão pelos erros de muitos. Continuarão porem suas existências em mim, livres das emoções vis que os escravizaram e razão pela qual adoeci. Finalmente compreenderão o que venho tentando ensiná-los há milhares de anos: somos todos um.

Portanto não me odeiem pelo que farei, acreditem ou não, eu os amei e os suportei o quanto pude. Não se trata de vingança da minha parte, apenas equilíbrio. Aproveitem a ultima noite de suas vidas para amar, amanhã tudo estará bem.


Anúncios

Inception

Publicado: 28/08/2010 em cinema

Nesta semana, enfim assisti Inception, o tão badalado novo filme de Nolan, que está dividindo opiniões: tem gente que pirou, achou o melhor filme da década e gente que não entendeu porra nenhuma. Eu fico no meio termo, achei certos conceitos apresentados como a relatividade do tempo nos sonhos e o inconsciente militarizado fantásticos, mas fiquei meio perdido em algumas cenas e achei algumas coisas meio repetitivas, como o própio personagem de DiCaprio, Cobb muito parecido com o Teddy do recente e excelente Shutter Island, de Scorcese: viúvo, paranóico e atormentado com a lembrança da ex-mulher. Aliás, achei o filme do Scorcese muito mais eficaz em sua proposta de confundir realidade/ficção do que o labirinto criado em Inception.

Ellen Page, que faz Ariadne no longa, não me convence em momento nenhum (alias, não me convenceu em filme nenhum esta garota): ela não tem motivação nenhuma para estar ali, faz e acontece e tá tudo certo!

Joseph Gordon Levitt, que fez 500 Days of Summer e quaaase virou o novo Peter Parker por outro lado estava impecavel como sidekick de Cobb, este menino vai longe!

A trilha sonora de Hans Zimmer estava perfeita, épica, onirica e já garante seu Oscar ano que vem, alias acho que Inception vai levar todos nas categorias técnicas, o filme é muito bonito, simétrico e bem montado. O trecho em que Ariadne se descobre num sonho compartilhado de Cobb e tudo começa a explodir é uma das melhores cenas que eu já vi até hoje no Cinema.

O legal mesmo de bons filmes é a discussão que ele gera depois que acaba, Nolan não subestima a inteligência do telespectador, mas acho que ele superestim0u um pouco demais a minha… Enfim, meu veredicto é: assistam com atenção e se possivel mais de uma vez, tem muita coisa a ser descoberta nesta nova obra do cinema contemporaneo.

Viva La Revolution!

Publicado: 27/08/2010 em livros

Admito que nunca fui muito ligado em politica nos tempos de colégio, acreditava que a fosse por definição incorrigivel, corruptivel e imutavel. Talvez porque não aprendi na escola (do jeito certo) sobre os grandes filosofos e lideres revolucionários, agentes da trasformação de sua realidade, talvez para não suscitar questionamentos ditos rebeldes, para me manter controlavel, na fila, another brick in the wall

Fui um bom aluno:  tirava notas altas porque não conversava, porque era timido e quietude era sinônimo de virtude no meio escolar. Fazia o que tinha que fazer, não questionava, apenas respondia e do jeito que era certo responder. Hoje, depois dos livros que li e filmes que vi e jogos que joguei percebo que não fui um bom aluno, fui um aluno oprimido.

Este mês conheci a obra de Paulo Freire, um grande pensador da educação como forma de libertação e não-alienação, em A Pedagogia do Oprimido (que recomendo fortemente a todas as pessoas do mundo lerem), o autor expõe de modo incisivo a importância do dialogo entre educadores e educandos, o valor do questionamento e do confronto de idéias na constante transformação do ser humano no ser-mais, na luta por um mundo justo, alem de muitas outras questões que não competem apenas ao educador, mas ao homem em geral, pois em sua visão todos somos educandos e educadores ao mesmo tempo até o fim da vida.

Não basta ler e guardar na estante, As lições tiradas de A Pedagogia do Oprimido devem ser pura praxis, levadas a prática, como ferramenta de transformação social. Não somos meros objetos da História, mas sujeitos de sua mudança.

Circo Eleitoral Gratuito

Publicado: 21/08/2010 em politica

Vocês estão acompanhando a zorra que tá este horário eleitoral? Como o Tribunal proíbe comediantes de criticarem e deixam palhaços (no sentido literal da palavra) se elegerem?

Coisa que me irrita  profundamente são ex-celebridades que se aproveitam de sua fama mofada para se candidatarem a cargos públicos, sem o minimo de preparo, ética e comprometimento para com o bem-estar social, pior do que isso: ainda fazem piada da situação!

Olhem o caso do candidato Ronaldo Esper: estilista imbecil que ficou conhecido mesmo pelo bizarro caso de roubo de um vaso num cemitério, me aparece hoje na TV com a maior cara lavada do mundo,  transformando seu delito em slogan: “Sou especialista em vasos, vocês sabem…aquele negócio (…) Eu vou provar que vaso ruim quebra, sim, viu Brasilia?”. #putaqueopariu!

Sabe o que é pior nesta história toda: estes palhaços vão acabar se elegendo e o povo vai continuar resmungando que este país não vai pra frente…

Nova Temporada

Publicado: 16/08/2010 em vida

Demorou mas o Cadarço enfim retorna a ativa. Nos episódios anteriores (não postados aqui), a net foi cortada na minha casa, junto com meu seguro-desemprego e parte da minha alegria de viver que é o cineminha nosso de cada dia. Recomecei então a perigrinação por um novo trampo, sem sucesso até agora. A minha tabua de salvação por hora é o limite do meu cartão de débito e sim, eu sei que acabarei arrependido amargamente por isso num futuro não muito distante.

Minhas aulas de Pedagogia começaram a uma semana e estou relativamente feliz com a classe e a escolha do curso, espero fazer muitas boas amizades  lá dentro e quem-sabe-não-sei desencalhar pra variar um pouco, quero dizer… é lógico que meu foco é o estudo, mas se por acaso acontecer, quem sou eu pra impedir, né?

Ontem apesar desta terrivel crise financeira, fui assistir Os Mercenários, novo filme de Silvster Stallone, novamente dirigindo e atuando com os maiores badass mothefuckers do cinema de ação. Só os três minutos em que Bruce Willis, Scharza e Sly dividem a tela já valem o preço do ingresso. É verdade que Os Mercenários não tem um roteiro memoravel ou uma fotografia inovadora, é preciso deixar o lado critico em casa e aproveitar o tão aguardado encontro destes heróis da nossa cultura pop. Cinema pipocão da melhor qualidade!!!

Atualizações em Breve

Publicado: 09/08/2010 em besteiras

Este blog ainda vive, aguardem novos posts em breve…