Arquivo de setembro, 2010

SHOWTIME!

Publicado: 26/09/2010 em politica

Na última sexta, o jornal carioca Extra estampou em sua capa uma critica sensacional sobre os recorrentes ataques do Governo contra a liberdade de imprensa:

Me enoja esta propaganda petista que insiste em mascarar a realidade com a glória messiânica de um presidente que distrai o povo com as migalhas que sobram dos interminaveis banquetes  de seus cumplices. Me assusta a veia autoritária que reage com violência, ridicularizando a imprensa que aponta e prova a ridicula corrupção enraízada no Estado, transformado num grande balcão de negócios, mas que segundo nosso amado analfabeto não passa de pura invenção do Partido da Midia (que, diga-se de passagem só existe na cabeça dele). Me deprime o amortecimento das massas, que encantado pelo brilho das esmolas lulistas, não liga para os bilhões desviados em projetos futuristas que acabam mesmo em certas contas bancárias em ilhas distantes, ou liga, se emputece, mas sabe que isso sempre aconteceu e sempre acontecerá enquanto a humanidade existir, e que no fim tudo acabará numa bela pizza com borda de catupiry.

Queria que ao menos as quinze pessoas que leem o Cadarço, saibam que não existe um Messias que nos salvará de toda a corrupção e nos fará plenamente  ricos e felizes ( nesta ordem), a Democracia, com D maiusculo só acontece no momento em que todos  nos tornamos conscientes de nosso poder, chefes das nossas mentes e nos dispormos a lutar e  morrer pelo que é certo. Só mudamos alguma coisa através da ação, e daqui a uma semana é hora de agir, brotha!

Clerks

Publicado: 17/09/2010 em vida

Você, querido leitor deste cara que vos escreve deve saber que 2010 não tem sido um ano financeiramente facil para mim. Impulsos consumistas me levaram a mergulhar no chamado Cheque Especial, e sites perigosos como o Blog do Jotace e Limited Edition só pioraram minha situação. A resposta para esta crise é obvia: VAI TRABALHAR, VAGABUNDO!

Sim, eu sei, seu filhodaputa… pensando nisso distribui ao longo do ano, dezenas de curriculos, não conseguindo uma única entrevista, até agora…

Hoje posso realizar (believe or not) um sonho cinefilo: trabalhar (por um periodo) como balconista numa video-locadora, assim como fez meu idolo maximo e mestre supremo do universo Quentin Tarantino no auge de sua juventude!  Livre da burocracia operária, do sufoco dos varejos e principalmente: cercado de filmes!  Tudo isso há menos de 5 minutos de casa. É como trabalhar num templo sagrado e ainda receber por isso!

A entrevista é daqui a pouco…

Update:  Consegui um bico nos finais de semana, o que é melhor do que nada…

Update 2: falando em Tarantino, li agora que dia 22, próxima quarta será exibido na Usina Cultural, em Sorocaba, as 20hs o já classico Reservoir Dogs. Se quiser saber mais, clique aqui!

Update 3: Na verdade o bico é no cyber encima da locadora, o que tambem não é nada mal…

Eu me segurei o quanto pude. Juro que tentei , mas foi ELA quem quis assim. Agora Rebeca está morta, vísceras expostas sobre a cama em forma de coração. Eu, atordoado e banhado em sangue, a olho mais uma vez, iluminada pela fraca luz negra desse quarto de motel… Ela era perfeita… mas perfeita demais pra mim. Esta noite, eu acabei com três vidas: a minha, a dela e a de nosso filho, ou melhor: projeto de filho. Foi fácil me desfazer do corpo ainda incompleto de Junior (ou Juliet), pena não poder dizer o mesmo de sua mãe… Ainda custo a acreditar que a vadia arrancou minha orelha enquanto à livrava do peso de uma vida. Não era pra matá-la, não mesmo. Mas a dor cegou minha razão. Havia um Monstro dentro de mim, e ela o deixou escapar.

Agora são quase três da manhã… Meu ouvido não pára de sangrar e um zumbido agonizante parece querer explodir minha cabeça. Decido descansar meu corpo. Vou até a suíte, me lavar do vermelho daquela que pensei um dia ser o amor de minha vida. A água antes cristalina se torna escura. A calmaria do momento dá espaço para a vinda de uma violenta crise de consciência. O Monstro é acorrentado novamente, mas o Homem está morto. O zumbido aumenta junto com a dor.

Insuportavel…

Eu não chorava de verdade há anos, mas agora choro. Choro como nunca havia chorado na vida. Tão alto e tão forte que mal ouço o baque surdo vindo do quarto. Inconsolável, eu olho para a porta aberta e vejo com terror Rebeca rastejando em minha direção. Ela deixa um largo rastro de sangue até chegar aos pés da banheira. Ela amaldiçoa meu nome com as forças que ainda lhe restam. Eu tentaria uma reação se os músculos respondessem aos meus comandos. É como num sonho, onde não se consegue gritar e seu corpo trava diante do perigo.

Infelizmente, não estou sonhando…

Eu paro de resistir e me entrego à punição de Rebeca. Afinal, minha vida acabou no momento em que a matei (ou ao menos tentei). Ela pega o esbranquiçado cordão fibroso que antes alimentava nosso filho, ainda quente e pulsante, e o enrola em meu pescoço. Demora até que a falta de ar me liberte da carne.

A dor se vai…

Mas o zumbido continua… mais alto do que nunca…

*conto publicado originalmente em 5 setembro de 2008 no meu antigo blog Se Você é Jovem Ainda.

El Secreto de Tus Ojos

Publicado: 03/09/2010 em cinema

Com um atraso monstruoso (o filme foi lançado no Brasil em fevereiro) enfim chega numa única sala sorocabana (e provavelmente por pouco tempo) uma obra-prima do cinema argentino, vencedora do Oscar 2010 de Melhor Filme Estrangeiro e facil, um dos 3 melhores filmes que eu vi este ano.

El Secreto de Tus Ojos conta a história de Benjamin Esposito que aproveita sua aposentadoria para escrever um romance baseado num caso não resolvido nos tempos que trabalhava no Tribunal Penal, caso este que o atormenta e o impede que viva sua vida. Ao pesquisar para seu livro, Espósito acaba por retomar a investigação, enquanto resolve as pontas soltas de seu passado para poder seguir em frente.

Quando o filme acabou, estava em extase, chocado com a maestria narrativa do filme e com as reflexões apresentadas. Perfeito!

Meu primeiro oleo sobre tela

Publicado: 01/09/2010 em desenhos

Em julho desde ano, influênciado pelo meu velho amigo Robert descobri toda riqueza e realismo que a pintura a olho oferece para quem a ela se dedica. Com poucos recursos, meu primero quadro intitulado Alter-Ego I é um ensaio conceitual de um dos meus heróis favoritos dos quadrinhos: o mítico Batman. Optei por não explicitar o logo, a capa e as orelhas do capuz, simbolos claros do personagem focando apenas num close da face mascarada de Bruce Wayne a fim de capturar a verdadeira essência do cavaleiro das trevas, que excede a simples figura de homem-morcego, exaltando a sobriedade e  o poder que o faz tão temido e respeitado no Multiverso DC. A silhoueta luminosa representa o Ego evanescente de Bruce Wayne quase que absorvido inteiramente pelo Alter-Ego, passando a tornar-se Alter-Ego e seu Alter-Ego, novo Ego.

(clique na imagem para ampliar)

A execução deixa a desejar em vários aspectos técnicos, mas a julgar como uma primeira experiência o considero satisfatório. Espero continuar me aperfeiçoando neste método. Pintar é muito bom!