Arquivo de julho, 2008

E lá vamos nós…

Publicado: 30/07/2008 em besteiras, cinema
Mais um mês indo pro ralo…
_
Se eu parar pra pensar, até que meu julho foi agitado. Claro que não deu pra fazer tudo que queria, mas fiz alguma coisa. Porem, a meta continua a mesma : conseguir um trampo (figas pra mim!).
Aliás, tenho que trancar oficialmente meu curso na UNIP antes de começar o semestre, e bola pra frente: FUVEST taí…
_
Problemas a parte, já estou na expectativa pra assistir Tropic Thunder, que promete ser a comédia do ano: com Ben Stiller, Jack Black e Downey Jr ( agora negão e com afro!).

Veeeeeeeja!

Alguns sortudos que foram na Comic Con desse ano já puderam assistir o longa, que só estréia aqui dia 29 de agosto (!). Ainda tem chão pela frente…
_
Falando em Jack Black, tenho que ver Tenacious D in: the Pick of Destiny, pelo que dizem por aí, o filme é hilário. Até vi uns pedaços no you tube, mas com essa discada de m#rda desanima…
Vou alugar no fim de semana, até lá vou ouvindo um pouco de Tenacious (nem sabia que a banda era real, ainda mais com o JB no vocal!).
_
That’s all folks, bom agosto pra todo mundo!

Anúncios

Até três dias atrás, eu não tinha noção do que era um meme…
Aparentente eles são muito usados na blogosfera e, aproveitando que um deles me foi gentilmente repassado, perguntei-me: por que não fazê-lo, não é mesmo?

(pigarros…)
Bem, esse é o clássico meme musical: Conheça um pouco mais deste verme que vos escreve através de títulos e trechos retirados da discografia da minha banda favorita: QUEEN!!!

1. Descreva-se: The Invisible Man
2. O que as pessoas acham de você: Good Company
3. Descreva sua última relação: Lost Opportunity
4. Descreva a atual relação: You Take My Breath Away
5. Onde queria estar agora: Now I’m Here
6. O que você pensa sobre o amor: Funny How Love is
7. Como é sua vida: Under Pressure
8. Se tivesse direito a apenas um desejo: I Want All
9. Uma frase sábia: Don’t Lose Your Head
10. Uma frase para os próximos: I’m Going Slightly Mad
_
Pode não parecer, mas demorei pacas pra escolher cada um…
_
Agradecimentos especiais a liv pelo meme e pelo selo !
Aliás, repasso esse joguinho a : Nana, Siena, Mah , Thaís, Nelinha e Maldito , alem do selo Doc. Gregory House de qualidade (promoção válida tambem para a madame liv).

“Leia menos… veja mais TV”

I want all

Publicado: 24/07/2008 em besteiras, colecionaveis, HQs

Tudo começou há mais de seis anos, quando pela primeira vez eu li um mangá. Se eu não me engano, era uma edição qualquer de Cavaleiros do Zodíaco. Como todo bom noob, estranhei um quadrinho em preto e branco, com páginas e dialogos espelhados, mas não demorei muito pra entrar de cabeça no hobby.

Em pouco tempo, minha coleção (ou melhor, coleções) não mais cabiam numa caixa de sapato… As pilhas logo migraram para a estante da sala, infestando o espaço reservado para as bebidas, quadros e troféus. Cada centavo era destinado a causa, tornando minha pequena biblioteca cada vez mais poderosa.

Anos se passaram e chegou um momento em que não podia bancar tantas coleções simultâneamente. O mercado do mangá se expandiu no país, trazendo uma onda de novos títulos a todo momento. Tive que fazer escolhas, cortar gastos… tempos difíceis.
E nesses tempos difíceis, adivinhe?
_

Comecei a colecionar mais e mais coisas (!).
Acabou que no fim dessa brincadeira toda, me descobri um colecionador filho da mãe, daqueles hardcore, cheio de TOCs, que não gosta de jogar NADA fora e quer comprar TUDO que vê…

Why So Serious?

Publicado: 21/07/2008 em cinema, HQs

Em uma palavra: Fod@.

O novo filme do Homem-Morcego me deixou maluco, sem voz, extasiado. Doses cavalares de ação frenética e interpretações insanamente inspiradas fizeram de Dark Knight o melhor filme de supers feito até hoje (tá, agora respira…)

Baseado nas melhores sagas dos quadrinhos (A Piada Mortal, Cavaleiro das Trevas e Longo Halloween), a psicótica sequência deixou sua antecessora (que era espetacular) no chinelo. Vai ser dificil superá-la numa provavel continuação (ainda mais sem o definitivo Coringa de Ledger ).

Você deve conhecer o Yin Yang: aquele símbolo que representa a dualidade universal, duas forças complementares que formam tudo que existe. Basicamente, o longa fala disso: mais do que um filme de super-heróis, Dark Knight é uma reflexão sobre antônimos. Quais os limiares que separam o herói de um vilão, ordem do caos? Existiria um Coringa se não houvesse um Batman?

Pra fechar, o filme consegue ser pesado e violento sem mostrar uma unica gota de sangue…Eu saí maluco. O filme é muito, muito f#da! Ponto.

“You either die a hero, or you live long enough to see yourself become the villain. … “

Thanks for the Memories

Publicado: 19/07/2008 em besteiras

Começo a postagem de hoje com um domo arigato a todos os fiéis leitores e comentaristas do meu humilde bloguito, afinal de contas, é pra isso que eu criei essa bagaça. Nada como ter o Ego massageado com doces comments, nada como saber que não sou o único estranho do planeta e o mais importante: registrar minha fugaz existência quando a única coisa que sobrar nesse planeta for um robôzinho lixeiro pintado de amarelo…
_
Uma das minhas surpresas ao escrever o Se Você é o relativo grande número de leitoras fixas (não-nerds) que esse endereço tem atraído. O que é interessante, já que no mundo real não levo toda essa vantagem.
_
Outra coisa é a minha total falta de foco. Nota-se tal fato pela variedade de marcadores ao lado da página. O que começou como um diárinho público passou para portal de notícias geek com algumas resenhas e constantes explosões sentimentais (como esta).
_
Enfim, em menos de 3 meses como blogueiro,vi o quanto a vida muda. Pequenos eventos e futilidades que não percebemos (ou lembramos) se não passarmos para o papel (ou Internet, no caso). Alem disso, poder compartilhar esses momentos, essas pequenas vitórias e derrotas com pessoas que talvez você nunca chegasse a conhecer por outro meio, torna a experiência ainda melhor.

Aos leitores que ainda não são blogueiros, eu deixo a dica: seja, vale a pena.

Guitar Hero

Publicado: 14/07/2008 em eventos, games, música
Ainda que atrasado, por motivos de força maior, deixei para hoje o meu post em homenagem ao dia do Todo Poderoso Rock ‘n’ Roll!!!
Antes de mais nada, sou meio noob no assunto, mas como vivo cercado de amigos metaleiros, grunges, punks e etcétaras, acabo por ouvir muito rock por tabela (e esporadicamente, viciar numa banda ou outra).
_
O meu começo no mundo do rock deu-se com as históricas K7s e vinis (é assim que escreve?) do meu pai. Ele curtia (curte até hoje) muito da Disco Music: monstros sagrados como Bee Gees, Village People, ABBA e por aí vai, eram ouvidos sistematicamente durante todos os dias da minha infância. Tal estilo, influenciou muitos conjuntos da História do Rock, como The Clash, Rolling Stones e o f#dástiCo QUEEN, minha banda do coração!!!
_


O tempo passa, e certa vez, decidi que iria aprender a tocar guitarra! Ficar só ouvindo não era o bastante pra mim, eu queria gritar, arrebentar as pontas dos dedos em solos demôníacos, enfim, delírios de um adolescente tímido e apagado como eu. No natal daquele mesmo ano, ganhei meu primeiro violão (um Tonante) no já extinto amigo secreto da família. Era o primeiro passo… e eu tropiquei. Após alguns meses de muita paciência alheia e calos nas mãos, percebi que não havia nascido para o palco… ao menos, não com um violão nos braços.


Mas o sonho não acabou…

Em 2005, a Harmonix Music Systems lançou um dos jogos mais viciantes do Play2: claro que estou falando de Guitar Hero, o mega simulador de guitarra, que potencializou a venda do console em não sei quantos por cento… Um game de fácil jogabilidade: basta apertar os botões certos nas horas certas, como em Dance Dance Revolution (só que com uma guitarra-joystick ao invés do tapete). Quantas tardes e noites não foram embaladas pelos maiores clássicos do rock, tocadas por mim, o Guitar Hero?!

A franquia já se encontra em seu terceiro capitulo, Legends of Rock, alem de contar com os especiais Encore: Rock the 80s e Guitar Hero: Aerosmith (ainda não joguei esse). A previsão é que Guitar Hero IV: World Tour, estreie até o final do ano, e já correm boatos que a próxima banda homenageada com um jogo exclusivo seja a mundialmente idolatrada Metallica (!).

.hack//SIGN

Publicado: 12/07/2008 em cinema, eventos

ARG é uma sigla para Aletrnative Reality Game. Os ARGs são caracterizados por envolver os jogadores nas histórias, encorajando-os a explorar a narrativa, resolver os desafios e a interagir com as personagens do jogo. Este tipo de jogo desenvolve-se a partir de sites, e-mails, telefonemas entre outros meios de comunicação comuns, todos friamente calculados. Uma espécie de RPG, só que numa escala muuuito maior.

Cada vez mais usados para divulgação de grandes seriados e filmes, ARGs explodem a cabeça de nerds desocupados pelo mundo inteiro, mas com certeza o maior e melhor feito até agora é o de
Dark Knight, novissímo longa do homem-morcego, tendo inclusive uma fase realizada em Sampa…

Mas castelem o que aprontaram na terra do tio Sam:

Após o hack do site Citzens for Batman, nessa última quinta, coordenadas levaram fãs antenados no ARG, a dois pontos de encontro (em New York e Chicago) onde, na hora marcada, puderam presenciar ao vivo, nada menos do que o Bat-Sinal iluminando os prédios do local!!!


Você pode dizer: ah, legal essa do Bat-sinal, mas o melhor ainda estava por vir…
Em outro site do jogo, o Why So Serious, um relógio em contagem regressiva anunciava que algo “engraçado” iria acontecer lá… Dito e feito: assim que o relógio zerou, os bat-sinais que hipnotizavam a multidão, foram “coringados” por macabros “HAHAHAHA”.


Dia 18 taí….

Cinema em casa

Publicado: 10/07/2008 em cinema
O melhor numa quarta são as promoções das locadoras!
Ontem, levei o sanguinário ( e bota sangue nisso) Rambo IV e o épico Bússola de Ouro, ambas escolhas muito boas (modéstia a parte) pra esse comecinho de mês de férias!
Já sabia meio o que esperar do Sly nessa seqüência: balas ilimitadas, flechadas certeiras, explosões, e toda sorte de parafernália rambística já conhecida. O plot é simples: um grupo de missionários (suicídas) inventa de ir pro Inferno da Birmânia, e contrata o “barqueiro” John Rambo para ajudá-los na travessia. Ele avisa que ia dar merd@, ninguem ouve o cara e, obviamente, se arrependem depois. Sobra pro “barqueiro” ir resgatar os malditos (foi mais por causa da loirinha, mas whatever…).
_

Agora minha surpresa foi com Bússola de Ouro, baseado na trilogia “Fronteiras do Universo” (que eu ainda não li) de Philip Pullman, sobre a saga da pequena Lyra e seu dimon/daemon Pan através do mundo para entregar a tal bússola para seu pai. Aliás, esse conceito do dimon que eu curti bastante: tipo, em nosso mundo, supostamente carregamos nossas almas dentro de nós. No universo de Bússola de Ouro, elas ficam do nosso lado, na forma de pequenos animais (falantes). No filme, e provavelmente no livro, cada humano tem seu dimon, acompanhando-o durante toda a vida. Quando se é criança, esse dimon ainda não tem uma forma fixa, cristalizada como o dos adultos, pois a alma da criança ainda é maleavel, livre para se tornar o que quiser. Poético, não?

Agora quero ler os livros…

ctrl C, ctrl V

Publicado: 07/07/2008 em versos

Há certas horas, em que não precisamos de um Amor…
Não precisamos da paixão desmedida…
Não queremos beijo na boca…
E nem corpos a se encontrar na maciez de uma cama…
Há certas horas, que só queremos a mão no ombro, o abraço apertado ou mesmo o estar ali, quietinho, ao lado…
Sem nada dizer…
Há certas horas, quando sentimos que estamos pra chorar, que desejamos uma presença amiga, a nos ouvir paciente, a brincar com a gente, a nos fazer sorrir…
Alguém que ria de nossas piadas sem graça…
Que ache nossas tristezas as maiores do mundo…
Que nos teça elogios sem fim…
E que apesar de todas essas mentiras úteis, nos seja de uma sinceridade inquestionável…
Que nos mande calar a boca ou nos evite um gesto impensado…
Alguém que nos possa dizer:
Acho que você está errado, mas estou do seu lado…
Ou alguém que apenas diga:
Sou seu amor! E estou Aqui!

William Shakespeare

XVI EIRPG : Eu fui!!!

Publicado: 05/07/2008 em eventos, RPG
Sim, é verdade! No último minuto do segundo tempo, eu acabei por ir no famigerado Dia Internacional. E o melhor: não tive que cometer crime nenhum para tal empreitada!
Foi mais ou menos no finzinho de sexta, que meu amigo Leon me apresentou uma proposta tentadora de financiar minha excursão, e eu, alucinado, aceitei.
Hoje, passei meu sabado no lugar mais cheio de nerd por metro quadrado! Tinha de tudo lá: tiozinho de Superman, elfos e mais elfos pipocando por tudo que é lado, workshops muito bons, mil e uma exposições, alem de claro, um batalhão de mesas de RPG!
Ahhh…foi um sabado memoravel.
Com vocês, um mini-book que não me deixa mentir:
Um breve encontro com meu amado mestre….

Torneio de truco…err, digo: Magic
_

RPG de playba

A revolta dos Nerds

E claro, consoles de ultima geração!!!

Hoje eu posso dormir feliz. Ponto.