Arquivo de agosto, 2009

LOL

Publicado: 31/08/2009 em cinema

Ri muito este final de semana na sala escura com duas hilárias comédias que eu muito esperei pra ver: Se Beber Não Case (The Hangover) e Brüno.
A primeira é um dos melhores filmes que eu vi este ano: quatro amigos vão para Las Vegas comemorar a despedida de solteiro de um deles, acordam no dia seguinte sem o noivo, mas com um tigre e um bebê no quarto e sem a minima idéia de como tudo isso aconteceu. Eles tem um dia para juntar pistas e reencontrar seu amigo perdido. O grande acerto de Se Beber Não Case está no casting de atores ainda desconhecidos do grande publico, mas com um timming genial papa a comédia, com destaque para Zach Galifianakis, o cunhado do noivo que rouba a cena o filme todo. Nota 10,1!!!


O segundo é mais um pseudo-documentário de Sacha Baron Cohen, agora encarnado como Brüno, um afetadíssimo estilista austríaco na sua batalha em busca da fama na América. O filme segue o estilo de comédia vergonha-alheia, com várias esquetes/pegadinhas nas quais Sacha esculacha com tudo que pode. Não provoca tantos ataques de riso quanto o filme aí de cima, é mais tipo “Urhhhg…”, se é que você me entende. Particularmente, achei Borat melhor. Nota 7,5.
_

Drag Me To Hell

Publicado: 22/08/2009 em cinema

Sim, assisti o mais novo filme de Sam Raimi, o famigerado diretor de SpiderMan de volta as raízes agora em Arraste-me para o Inferno, e sim eu estava certo: filmaço!!!
Trash sem perder a elegância, Raimi abusa de cenas gosmentas enterlaçadas num enredo envolvente e frenético. O filme marca tambem a estréia de Alison Lohman no cinema, que com muita graça e doçura tenta a todo custo salvar sua alma da maldição de uma velha cigana.
Assustador? Nahhh, mas muito divertido!!!

Post duplo hoje!
O ano corre e já estamos em mais um agosto, e com ele grandes lançamentos na tela grande, começando com o mais nerd de todos: GI Joe: Rise of Cobra (ou “A Cobra Vai Subir”, segundo os malucos do Omelete).
Acho que em praticamente todos os filme que eu vi este ano tinha trailer do GI Joe. Não espero um grande filme nem nada do tipo, e já fico feliz se não for pior do que Transformers: Revange of the Fallen (que BOMBA, meodeos do céu…).

Mais animado estou com a nova animação/live action da Disney (sem Pixar): G-Force.
Asssiti vários virais e trailers que achei engraçadissimos e de CGI irretocavel.

E pra terminar, Sam Raimi de volta as raízes em Drag me to Hell (Arraste-me para o Inferno), este com certeza um filmaço, estréia no finalzinho do mês…


PS: Pra terminar (mesmo), aproveitar o dia de hoje pra registrar aqui que eu te amo, pai!!!

Vida Longa e Próspera!

Minha primeira promoção

Publicado: 09/08/2009 em ciência, dinheiro, vida

Faz algum tempo que não posto sobre minha vidinha profissional. Poisé, já fazem praticamente 11 meses que estou trabalhando na Flextronics e aconteceu que dia desses fui promovido. Antes meu oficio se resumia basicamente em testar motherboards antes que elas fossem acopladas no corpo do PC/notebook, gravando a BIOS, conectando USBs, cards e demais periféricos. Tudo muito fácil, chato e tranquilo.

Agora me colocaram no comando de um grande constructo de plástico e aço conhecido como Solder Wave. Como o nome dá a entender a parada é uma máquina gigante que solda alguns componentes de algumas placas através de uma onda de liga metálica líquida. Neste novo posto minha missão é programa-la para que as placas saiam dela soldadas e bonitinhas, alem de mante-la limpa.

Meu novo brinquedo!

Daí você pergunta: legal, uma promoção, tá ganhando quanto?
Errr… bom, por enquanto a mesma merreca da época do teste, mas dizem por aí que com o reajuste que tá pra acontecer por agora, eu terei meu justo (?) aumento.

Só pra constar, minha estada no ramo industrial é passageira e não quero de modo algum construir carreira nesta ou em qualquer outra fábrica. Meu destino é a Sagrada Sétima Arte, mas até lá preciso de dinheiro.

O Principe Mestiço

Publicado: 02/08/2009 em cinema, livros

Depois de muita espera, ontem enfim assisti ao sexto filme da mágica franquia da Srta Rowling: Harry Potter and the Half Blood Prince, o melhor de todos até agora. Maduro, sombrio e violento, David Yattes não faz questão de mastigar as quase mil páginas da versão impressa, o que pode tornar o filme confuso às pessoas que não leram o livro, com alguns cortes repentinos e alguns sidequests sem explicação na tela grande. Sim: duas horas e quarenta de filme é pouco e passa rápido quando se está em Hogwarts. Minha impressão é que o filme como um todo funciona mais como uma espécie de melhores momentos do livro do que como uma história per si, mas quem como eu e milhares de trouxas pelo mundo que leram toda antologia do menino bruxo sai do cinema extasiado e talvez com uma lágrima no rosto. Nota 8.