Arquivo da categoria ‘música’

Há tempos acompanho os videos da violinista Lindsey Stirling, com versões cada vez mais fantásticas do cancioneiro popular nerd, mas depois do video que vi hoje, achei digno dedicar um post em sua homenagem.

Apaixone-se você tambem em 3,2,1…

_

Meu primeiro contato com Lindsey se deu com um medley dos temas de Legend of Zelda. Tipo, se ela simplesmente tocasse sentada numa cadeirinha de bar, já seria bom, mas a mina se veste de Link e se perfaz como o herói do jogo enquanto dedilha vigorosamente o seu violino. Não tem como ser mais AWESOME que isso…

_

_

Bem, na verdade tinha, e ela fez, mas eu já vou chegar lá… antes, ouça e chore com a voz de Lindsey cantando em élfico o tema da Comitiva do Anel…

_

_

Foda,né?  Agora ouça Crystallize, não sei se é original, mas gosto muito.

_

_

Shadows…

_

_

E Spontaneous Me…

_

_

Agora, o clipe mais épico (até agora) desta elfa barda de nivel 100 e carisma 20…

_

_

Lindsey, sua linda!

Ontem,dia 27 de março, um dos maiores clássicos do Cinema hollywoodiano completou 60 anos. Com direção de  Stanley Donen e o talento do ator Gene Kelly como coreografo e protagonista, Cantando na Chuva (1952) conta as desventuras de grandes astros do cinema-mudo tentando se adaptarem à chegada do som na indústria (sim, é o mesmo plot de O Artista, grande vencedor do Oscar 2012).

Mas o que transformou Cantando na Chuva num ícone da cultura pop foi uma cena específica que é reverenciada, citada e parodiada até os dias de hoje. O numero solo de Kelly da música-título Sing’n in the Rain representa toda a felicidade do seu personagem Don Lockwood, ao descobrir que seu amor é correspondido, uma alegria tão imensa que lhe faz cantar e dançar na chuva.

A cena original:

_

Meu primeiro contato com Dançando na Chuva se deu com a interpretação do meu querido Bolaños, noótimo episódio O Show Deve Continuar da série Chapolin.

_

Mais tarde, quando vi Laranja Mecanica pela primeira vez, Kubrick deu um novo sentido à alegria da música com uma sádica versão, numa das cenas mais marcantes de seu clássico (clique no link abaixo – NSFW)

http://www.dailymotion.com/embed/video/x3x478

E pra não fechar este post nesse climão kubrikiano, toma aí uma versão ao vivo do COLDPLAY…

_

_

BONUS: Gene Kelly no Muppet Show

_

Seguindo com minhas listagens de fim de ano é hora de conhecer as musicas que mais tocaram no meu celular velho (e na minha cabeça) em 2011…

 

8°Shakira – Rabiosa

Não que a música seja boa, mas a cantora compensa qualquer sacrificio…

 

7°Jessie J. – Price Tag

Uma critica muito fofa ao capitalismo e a industria audiovisual como um toldo todo.

 

6° Adele – Rolling In The Deep*

Nada como se deprimir ao som de Adele, na minha opinião (e acho que falo por todos no planeta Terra) a melhor cantora da atualidade.

 

5°Bruno Mars – The Lazy Song

Essa é minha vida, esse é o meu clube.

 

4°A Banda Mais Bonita da Cidade – Oração

No começo eu achei bonitinha, mas na 500° vez começou a ficar chata, parei de ouvir por um tempo e voltei a ouvir agora.

 

3° Foo Figthers – Walk

Tinha visto o clipe umas duas vezes na MTV até ouvi-la nos créditos de THOR. Viciei vigorosamente…

 

2°Jace  Everett – Bad Things *

Altos traumas com essa música…sem mais, meretissímo.

 

1° Florence+The Machine – Dog Days Are Over

Achei essa música muito foda desde a primeira vez que ouvi. Doce e empolgante, é a melodia perfeita pra se ouvir enquanto o mundo acaba.

PS*: Nem todas as músicas aqui listadas foram lançadas em 2011, meu conhecimento musical é um tanto quanto relapso, mas todas marcaram alguns dos meus melhores e piores momentos do ano corrente.

Eu ODEIO o Carnaval como ele é. Odeio frevo, samba, axé e quaisquer outra variante que possa surgir daí, mas acima de tudo, especificamente este ano, eu mataria para não ter que ouvir o tal do REBOLATION denovo.

Sério, esta merda não saí da minha cabeça e quando eu penso que estou livre, lá vem ela, marota numa TV distante ou escandalosa no “som ambiente” das Americanas, loja que cá entre nós, nunca teve muito carinho com os ouvidos dos seus clientes.
#prontofalei

THIS IS IT

Publicado: 01/11/2009 em cinema, música

Muito mais do que um simples making-off, assistir This Is It na tela grande é experimentar, pela (provavelmente) última vez toda a genialidade do Rei do Pop.
Longe de todas as polêmicas que envolveram sua vida conturbada, a película registra o invencível talento de MJ que aos 50 anos ainda esbanjava saúde, carisma e amor (L-O-V-E) na criação e produção de seu gran finale: a última turnê de sua carreira.


Num show planejado sobre medida para os fãs, todos os grandes (e não são poucos) sucessos foram preparados individualmente como super-produções, com direito a gigantescos sets, robôs gigantes e clipes em 3D, tecnologia essa que só serve para sublimar ainda mais o talento do Rei.
A emplogação de This Is It trespassa a tela e chega às poltronas, seja balançando o pé cruzado sobre a perna, batendo plamas ou cantando baixinho (as vezes nem tanto) os refrões de Beat It e Triller.
Triste é lembrar que o Rei está morto e que o maior e melhor show do mundo nunca acontecerá.

O Melhor Rock Band EVER!

Publicado: 02/06/2009 em games, música

Bom dia/tarde/noite, caro leitor(a) desta página. Com os olhos levemente marejados, lhe convido a ver o fabuloso primeiro trailer desta obra que promete corromper meus planos de um investimento a longo prazo: senhoras e senhores, The Beatles Rock Band!!!

Jovem Ainda: Susan Boyle

Publicado: 14/04/2009 em música, series

Senhoras e senhores, conheçam Susan Boyle!

http://www.youtube.com/get_player

A mais nova sensação do Britain’s Got Talent derrubou queixos ao redor do mundo em sua primeira apresentação televisionada pelo reality show no último sabado, levando o juri e toda uma platéia inicialmente descrente de seu potencial às lágrimas numa performance nada menos que cinematográfica.

No presente, começo a escrever um post sobre a noite de ontem. 21 horas no passado, estou prestes a iniciar uma maratona de shows madrugada adentro. 15 minutos mais tarde uma banda de classic rock abre a noite com Help. 30 minutos no futuro, estou voltando da padaria, cogitando se valerá a pena ir pro cinema hoje a noite. No presente, estou sentado em frente ao monitor, redigindo este post. 20 horas no passado, uma nova banda se apresenta, e eu começo a me empolgar. No presente, eu continuo sentado em frente ao monitor, redigindo este post. 17 horas no passado, sobe ao palco um cover do Guns n’ Roses. São péssimos, mas mesmo assim choro e me esguelo quando tocam Don’t Cry. No presente, ouço um grito de gol vindo da sala, meu time acaba de virar o jogo. 25 minutos no passado, começo a escrever um post sobre o dia de ontem. 16 horas no passado, o grande show da noite começa: Aerosmith Fever, cover oficial da America Latina. 15 horas no passado, estou sem voz, extasiado com o espetáculo que acabei de presenciar. No presente, finalizo este post em frente ao monitor, de saco cheio de calcular o tempo e bancar o Dr. Manhattan.

The Real Folk Blues

Publicado: 01/04/2009 em música, vida

Eu já tinha uma velha gaita quando um velho amigo veio com a dele. Não sei se foi por mera rivalidade masculina ou alguma inspiração musical, o fato é que me interessei por aprender a tocar este aparentemente simples instrumento. Como comentado no meu post sobre o Dia do Rock (leia-o denovo aqui, se quiser), nunca tive muita cordenação motora para violas ou guitarrras, já no caso da gaita, acho que talvez, se eu me dedicar um pouco (e eu estou me dedicando), eu possa vir a produzir algo semelhante a música daquela caixinha. Então se tudo o mais der errado na minha vida, eu viro músico.

Dilema – Parte II

Publicado: 24/02/2009 em música, versos
Movido pela urgência,
Busquei os olhos que me fazem tremer
Amargando o vazio de não vê-los mais
Me desesperei
Ao ver o sorriso que me faz rir
Perdido e quebrado
Preciso decidir
Qual sonho quero viver
Mas não quero
Ter que ver um acabar

http://www.youtube.com/get_player