Arquivo de outubro, 2010

Bate-Papo com José Mojica Marins

Publicado: 30/10/2010 em evento

Quem lembra do Cine Trash que passava as tardes na Band?

Ontem, 30 de outubro tive a oportunidade de conversar com o cultuado cineasta José Mojica Marins, vulgo Zé do Caixão. Ele foi convidado pelo evento Letras Assombradas para um bate-papo sobre o cinema de terror. Uma coisa engraçada é que eu fiquei defendendo a semana inteira o Mojica, que ele não era o Zé do Caixão 24 horas por dia, que este era apenas um personagem e tal, mas tudo caiu por terra quando ele chegou rogando sua clássica maldição (o que não deixa de ser irado), e depois enquanto respondia as perguntas exatamente como seu alter-ego.  Ele falou sobre 2012, seu filme favorito (O Bebê de Rosemary, de Polanski), seu reconhecimento no exterior, sua justificavel repulsa pela série Crepusculo, alem de seus proximos projetos cinematográficos: o Sete Ventres Para Um Demonio, continuação direta de Encarnação do Demonio, e Corpo Seco, sobre um folclorico personagem de Minas Gerais.

Perguntei a ele o que achava dos rumos que o Cinema de Terror estava tomando, com o susto sendo substituido pelo nojento (gore) e os monstros pelos psicopatas. Ele respondeu que o terror está na surpresa, na inovação e que está cada vez mais dificil assustar as pessoas hoje em dia.

Na ultima quinta, 28 de outubro foi comemorado o Dia Internacional da Animação, evento este que alcançou até mesmo a cidade deste humano que vos escreve, e que numa coincidencia incrivel foi realizada na faculdade em que estudo. Duas aulas de Filosofia da Educação e um litro de leite foram sacrificados pra que eu pudesse aproveitar os premiados curtas de todos os cantos do mundo.

O Dia Internacional da Animação foi dividido em duas mostras: a Internacional e a Nacional, cada uma com a exibição de 10 curtas de até no maximo 20 minutos (embora a maioria não passasse de 3). Me surpreendeu a péssima qualidade de certos curtas da Mostra Internacional, com destaque para o portugues Voa Voa num Prédio de Lisboa e o egipcio HM HM, realmente ruins, tanto na tecnica quanto na linguagem, mas o talento brasileiro fez valer o meu tempo com a Mostra Nacional. Os meus preferidos foram O Acaso e a Borboleta, Bonequinha do Papai e Eu Queria ser um Monstro. Confira a minha seleção com o melhor das Mostras aí embaixo:

*Só consegui o trailer do Eu Queria Ser Um Monstro, assim que disponibilizarem na integra eu atualizo aqui.

Cronica do Amor, de Arnaldo Jabor

Publicado: 25/10/2010 em Sem categoria

Ninguém ama outra pessoa pelas qualidades que ela tem, caso contrário os honestos, simpáticos e não fumantes teriam uma fila de pretendentes batendo a porta.

O amor não é chegado a fazer contas, não obedece à razão. O verdadeiro amor acontece por empatia, por magnetismo, por conjunção estelar.

Ninguém ama outra pessoa porque ela é educada, veste-se bem e é fã do Caetano. Isso são só referenciais.

Ama-se pelo cheiro, pelo mistério, pela paz que o outro lhe dá, ou pelo tormento que provoca. Ama-se pelo tom de voz, pela maneira que os olhos piscam, pela fragilidade que se revela quando menos se espera.

Você ama aquela petulante. Você escreveu dúzias de cartas que ela não respondeu, você deu flores que ela deixou a seco.

Você gosta de rock e ela de chorinho, você gosta de praia e ela tem alergia a sol, você abomina Natal e ela detesta o Ano Novo, nem no ódio vocês combinam.

Então? Então, que ela tem um jeito de sorrir que o deixa imobilizado, o beijo dela é mais viciante do que LSD, você adora brigar com ela e ela adora implicar com você. Isso tem nome.

Você ama aquele cafajeste. Ele diz que vai e não liga, ele veste o primeiro trapo que encontra no armário. Ele não emplaca uma semana nos empregos, está sempre duro, e é meio galinha. Ele não tem a menor vocação para príncipe encantado e ainda assim você não consegue despachá-lo.

Quando a mão dele toca na sua nuca, você derrete feito manteiga. Ele toca gaita na boca, adora animais e escreve poemas. Por que você ama este cara? Não pergunte pra mim você é inteligente.

Lê livros, revistas, jornais. Gosta dos filmes dos irmãos Coen e do Robert Altman, mas sabe que uma boa comédia romântica também tem seu valor.

É bonita. Seu cabelo nasceu para ser sacudido num comercial de xampu e seu corpo tem todas as curvas no lugar. Independente, emprego fixo, bom saldo no banco.

Gosta de viajar, de música, tem loucura por computador e seu fettucine ao pesto é imbatível. Você tem bom humor, não pega no pé de ninguém e adora sexo. Com um currículo desse, criatura, por que está sem um amor?

Ah, o amor, essa raposa. Quem dera o amor não fosse um sentimento, mas uma equação matemática: eu linda + você inteligente = dois apaixonados. Não funciona assim.

Amar não requer conhecimento prévio nem consulta ao SPC. Ama-se justamente pelo que o Amor tem de indefinível.

Honestos existem aos milhares, generosos têm às pencas, bons motoristas e bons pais de família, tá assim, ó! Mas ninguém consegue ser do jeito que o amor da sua vida é!

Pense nisso. Pedir é a maneira mais eficaz de merecer. É a contingência maior de quem precisa.

 

*Agradecimentos ao meu velho amigo Erike, que me apresentou esta bela cronica do inconfudivel Jabor.

Você TEM que ver Tropa de Elite 2

Publicado: 14/10/2010 em cinema

Todos os palvrões do mundo não são (e nunca serão!) suficientes para elogiar Tropa 2. O filme é primoroso do inicio ao fim em todos os aspectos, roteiro foda, edição de som do caralho, atuações da porra, puta que pariu!

E não pense você, seleto leitor que se trata apenas de um puta filme de ação: assim como no primeiro, toda violência nos serve pra fazer pensar. Não quero entregar muito do enredo neste post, quero que você veja este filme como merece ser visto: no cinema, com sua total atenção. Tenha certeza que valerá cada centavo investido.

Sentar, Assistir e Vaiar

Publicado: 09/10/2010 em cinema

Eu admito que tenho um certo preconceito latente com filmes da Julia Roberts, por considera-los “pra mulherzinhas”. Mas, eu ignorei minha sabedoria masculina e fui ver Comer, Rezar e Amar. Sabe o que eu aprendi com este filme? Nunca desprezar meu sentido-aranha!

Sério, olha que história mais sem noção: Julia Roberts é uma mulher bem-sucedida, com um bom emprego e casada com um homem que definitivamente ama ela. Porem uma noite ela fica de mimimi com a vida e decide que o melhor a fazer é jogar tudo pro alto e ficar um ano viajando por aí, talvez depois disso ela se torne enfim “completa”. Então ela vai pra Roma, India e Bali só pra descobrir no final que toda mulher precisa de um homem.

Porra, o que eu pensei no começo da pelicula se tratar de um grito feminista frente a exigente sociedade americana, acaba se confundindo numa execução babaca de uma crise de meia-idade. E você, mulher que lê livros de auto-ajuda, que na verdade só auto-ajudam os autores que os escrevem, parem de ficar buscando soluções faceis pra vida, não tem manual ou Power Point que resolvam seus problemas existenciais, lembre das sabias palvaras de Stallone em Rocky Balboa:

“Quando as coisas vão mal, você procura alguém para culpar, como se fosse uma sombra. O mundo não é um arco-íris e um amanhecer, na verdade é um lugar ruim e asqueroso. E não importa o tão durão você seja, apanhará e ficará de joelhos, se assim permitir. Nem você, nem ninguém baterá tão forte quanto a vida. Não importa o quão forte você golpeia, mas sim, quantos golpes você agüenta levar e continuar em frente, o muito que você possa aceitar e seguir adiante. Assim é a vida!”


Resumo da ópera: parem de chorar e vão assistir Rocky!

One Ring to rule them all…

Publicado: 08/10/2010 em cinema

Já fazem uns quatro anos desde que comecei minha coleção de DVDs. Atualmente estimo que meu acervo (incluindo series e shows) já passe dos 300 discos. Infelizmente meu poder de compra caiu sensivelmente nos ultimos meses, porem chega este mês no Brasil, depois de anos de espera a tão desejada versão estendida da trilogia O Senhor dos Anéis. Edição esta que eu tenho que sacolar de qualquer jeito!

Como vocês podem ver, cada filme tem 4 DVDs, sendo 2 a Versão Estendida e outros 2 de horas e horas de bonus, ao todo 12 discos divididos nestes belos estojos que lembram velhos livros de capa de couro. Preço de lançamento: R$200,00.

Antes tarde do que nunca, né não dona Warner?

2° Turno

Publicado: 08/10/2010 em politica

Não me surpreende esta eleição ter sido levada ao 2° turno, o percentual de votos marinescos serem bem mais expressivos do que apontavam as pesquisas e confirmar nas urnas que o Povo não é tão facilmente iludido com clipes edificantes, propostas vagas e respostas evasivas. Um verdadeiro tapa na cara do nosso companheiro Lula que acreditava ser impossivel que a eleição se estendesse a este ponto. Serra tambem não é santo como anda dizendo em sua campanha, mas em termos de violações constitucionais, o Partido dos Trabalhadores ganha disparado.

Votei pela mudança, agora sou obrigado a votar no menos pior para o meu país.

O PT deixou de ser de esquerda no exato momento em que Lula foi eleito, e pior: 8 anos no poder transformou o barbudo num megalomaniaco, cuja ilusão ameaçou por diversas vezes a saúde da nossa democracia. É preciso parar este projeto de dominação ditatorial enquanto ainda pode ser parado. Mais importante neste segundo turno do que discutir aborto, casamento gay ou a existência de Deus é preservar a liberdade de expressão, é combater a corrupção interna, transformar a educação do país. Bom, deu pra perceber que Dilma não é minha opção neste 2° turno, né?

Mas não pense que votarei no Serra com um sorriso estampado no rosto. As mudanças não serão radicais como eu gostaria no que diz respeito a educação, sustentabilidade e segurança, apenas minimizo as possibilidades de um provavel Golpe de Estado que creio ser realizado com a continua manutenção de um único partido no poder.