Arquivo de novembro, 2009

Sobre Vampiros e Lobos

Publicado: 22/11/2009 em cinema, livros

Foi no finzinho de 2008 que eu li pela primeira (e ultima vez) Crepusculo e admito (com vergonha) que naquele tempo tinha gostado do livro. Dois meses depois, vi o filme e achei (e continuo achando) uma bomba sem tamanho, não maior que X-Men Origins, é claro, mas ainda assim uma bomba. O pior é que o filme foi tão ruim que perdi todo o gosto de continuar a ler Sthephanie Meyer. Era óbvio, mas demorei pra sacar que Meyer escreve pra menininhas (mais especificamente porra-louquinhas emu de 14 a 17 anos) e não para menininhos (mais especificamente nerds RPGistas de 20 e poucos anos).
Amoado pelo rumo colorido que a mitologia vampirica estava tomando, rezei para que alguem os resgatassem e um homem chamado Guillermo Del Toro entregou ao mundo uma verdadeira pérola vampiresca moderna: A Trilogia da Escuridão iniciada com Noturno. Aí sim, fomos surpreendidos novamente: vampiros monstruosos começam a infestar Manhattan e eles querem sangue!!!


Recomendação extrema do SVEJA para leitores enjoados de vampiros vegetarianos com complexos de inferioridade. LEIAM!!!

Anúncios

THIS IS IT

Publicado: 01/11/2009 em cinema, música

Muito mais do que um simples making-off, assistir This Is It na tela grande é experimentar, pela (provavelmente) última vez toda a genialidade do Rei do Pop.
Longe de todas as polêmicas que envolveram sua vida conturbada, a película registra o invencível talento de MJ que aos 50 anos ainda esbanjava saúde, carisma e amor (L-O-V-E) na criação e produção de seu gran finale: a última turnê de sua carreira.


Num show planejado sobre medida para os fãs, todos os grandes (e não são poucos) sucessos foram preparados individualmente como super-produções, com direito a gigantescos sets, robôs gigantes e clipes em 3D, tecnologia essa que só serve para sublimar ainda mais o talento do Rei.
A emplogação de This Is It trespassa a tela e chega às poltronas, seja balançando o pé cruzado sobre a perna, batendo plamas ou cantando baixinho (as vezes nem tanto) os refrões de Beat It e Triller.
Triste é lembrar que o Rei está morto e que o maior e melhor show do mundo nunca acontecerá.