Arquivo da categoria ‘besteiras’

Agosto (por enquanto)

Publicado: 19/08/2012 em besteiras, cinema, HQs, vida

O retorno à facul faz com que o tempo volte a correr como Usain Bolt, me forçando a iniciar a  produção propriamente dita do famigerado TCC sobre quadrinhos. Quanto aos estágios obrigatórios… acho que vou deixar pro ano que vem mesmo.

Não fui pro cinema desde o RISES, acho que agora só na estreia do já clássico MERCENARIOS 2 na sexta que vem.

Sobre o reboot da DC no Brasil, é dificil ter um mix com todas as histórias boas, o que chega mais perto disso é DARK (com as revistas Justice League Dark , Swamp Thing , Animal Man , Resurrection Man e I Vampire) e Lanterna Verde (cujo reboot não aconteceu de fato), tambem curti o inicio desse arco da Corte das Corujas (que salva o mix mensal do Batman), e tô acopanhando a do SUPERMAN, que até agora não emploga, mas tambem não desanima a ponto de largar.

Pelo lado MARVEL da força, li o arco ULTIMATE FALLOUT, publicada parcialmente na revista ULTIMATE MARVEL #25, com a trágica morte do jovem Peter Parker do universo Ultimate num duelo contra seu arqui-rival, o Duende Verde. Após o fim de Parker, entrará em cena Miles Morales, o novo Homem-Aranha, cujas primeiras aventuras devem ser publicadas aqui no Brasil já em setembro desse ano…

Por ora é isso, bom, não SÓ isso… tem muitas questões passando na minha cabeça agora alem da cultura pop, mas deixo isso para os próximos posts com versinhos enigmáticos e contos metafóricos para evitar futuras complicações.

Câmbio, desligo!

Anúncios

Like a Dog Chasing Cars

Publicado: 30/07/2012 em besteiras, HQs
Tags:, ,

A seguir, um video tosco que fiz ontem, na empolgação pré-TDKR…

Pois é, terça agora é  ontem foi dia dos namorados e eu continuo membro cativo do Lonely Hearts Club Band. E como já é tradição neste blog (e na minha vida) aproveito o ensejo para lamentar a solidão de ser um cara extremamente   romantico but  sem nenhuma habilidade social para sustentar uma relação amorosa com outro ser consciente.

Porem,  neste ano meu lamento é um pouco forçado o mesmo,senão maior uma vez que não estou completamente desolado por um chute na bunda (como costuma acontecer com assombrosa frequência nesta época do ano) ou  perdido de amores por uma transeunte mais jeitosa que ousa olhar pra mim. Se trata de uma melancolia mais comercial do que existencial, provocada pelo zeitgeist deste começo de inverno ou talvez a simples resignação da minha condição forever alonística

Sei lá, só sei que não estou tão mal como costumo ficar e que acho isso bom péssimo (não que precise continuar assim…). Bom, pra não perder o costume, chore aí um pouquinho muito com Elton John e Downey Jr e seja feliz!

Pinguins, tequilas e karaoke

Publicado: 10/07/2011 em besteiras, cinema, vida

Há quase duas semanas atrás, contrariando minha natureza anti-social, acabei indo numa confraternização da locadora/cyber/escola aonde trabalho. Ao fim da noite, 3 shots de tequila mais alto e 10 copos de cerveja mais corajoso, terminei a noite mandando Dust in the Wind no karaoke do barzinho. Não passei mal com a bebida no dia seguinte, foda foi a ressaca moral e a minha imagem de bom moço destruída. Por isso, sr. Rogerio: quando beber, não cante.

Já disse aqui que estou fazendo teatro? Poisé, comecei há uns 3, 4 meses e já estamos ensaiando uma peça a ser apresentada no final do ano. Meu objetivo neste curso é pegar alguma experiência só para poder me considerar ator amador and tentar me infiltrar no Núcleo de Artes Cênicas da FUNDEC, onde as coisas ficarão mais interessantes…

Well, julho tá correndo e os blockbusters estão aí: tava na instiga pra ver o novo Transformers, mas a critica apagou esse meu fogo. Ainda quero ver pelo espetáculo descerebrado em 3D, porque se ligar meu modo cienfilo, vou sair é muito puto da sessão.

E foi nessa vibe de filme bobo que fui ver a nova comédia do Jim Carrey: Os Pinguins do Papai, o longa diverte, por que, bolas, é o Jim! Mas, acho que poderia ter sido melhor sem tantas caretas e cliches. Você vai rir, mas não vai lembrar desse filme por muito tempo… Nota: 6,5/10

Forever Alone…

Publicado: 12/06/2011 em besteiras, vida

Juro que eu tentei, não iria escrever  mais um post lamuriento sobre minha total ignorância nesta complicada esfera do relacionamento humano em função de uma  mera data capitalista. Mas é impossível não ser mentalmente influenciado pelo zeitgeist valentinesco, e cá estou eu, postando minhas romantices babacas.

Eu sou um cara que se apaixona praticamente todo o dia e sempre intensamente. Traço planos, reações e finais, muitas vezes sem que a musa da semana saiba dos meus interesses. Tudo funciona no campo platônico, tudo é lindo e perfeito, o problema é  a realidade cinzenta, sem trilha sonora ao fundo, sem roteiro pronto, sem final feliz. Como disse alguns posts atrás, a expectativa fode com o sujeito, mas saber disso também não ajuda o cidadão em porra nenhuma…

#prontofalei


Atualizações em Breve

Publicado: 09/08/2010 em besteiras

Este blog ainda vive, aguardem novos posts em breve…

Cadarço

Publicado: 20/04/2010 em besteiras

Oi, meu nome é Rogério e eu sou um viciado.

Tudo começou aos 5 anos, quando vi pela primeira vez Jurassic Park. Desde então vivo mergulhado em mundos de fantasia, que nem sempre acabam em finais felizes. Alias, sou muito mais um final dúbio, daqueles que terminam com uma pergunta (ou melhor: um desafio), porque nada realmente acaba, apenas recomeça.

Acho que pessoas são perguntas complicadas, que demoram uma vida para serem respondidas. Viver é tentar decifrar pessoas para responder a sua própria pergunta. É aí que entra o meu vício: o Cinema é um depósito de perguntas e respostas acumuladas há mais de um século que me ajuda a entender o mundo e a me entender. Para outros, Cinema é só um lugar aonde comemos pipoca e damos risada. Pra mim Cinema é Vida e a Vida é um filme.

Bem Vindos ao Cadarço, um trailer da minha vida.

Uno Mas

Publicado: 11/05/2009 em besteiras, eventos

Fui no casamento de uma tia minha no sábado, nada muito grande, poucos convidados e tal. O que interessa para este post é o experimento que coloquei em prática na festa: como é ficar bêbado.

Sim, em 21 anos de vida eu nunca tinha bebido até (quase) cair. Decidi então aquela noite testar os limites do meu organismo frente ao fator etílico e o resultado foi vergonhoso… Conforme eu previra, sou realmente fraco em relação ao alcool: bastaram duas garrafas de cerveja (teor alcoólico: 5%, total de 1,2 litros) para que eu sentisse tudo em slow-motion e achasse qualquer funeral engraçado pra caramba. O peso da cabeça aumentou exponencialmente, as vozes ao redor diminuíram, parecendo abafadas. O equilibrio corporal tambem é alterado, tornando potencialmente arriscado a execução de ações simples como andar ou erguer uma colher.
Resolvi (ou melhor: meu pai resolveu) que seria bom encerrar o experimento naquele dia, afinal era uma festa de casamento o que exige, o mínimo de compostura em respeito à famiglia.

Minha primeira ressaca se resumiu a uma leve dor de cabeça na manhã seguinte, que não sobreviveu muito tempo após uma dose de dipirona. Nada de ânsia… menos mal.

Believe

Publicado: 18/03/2009 em besteiras

Be Flex

Publicado: 17/12/2008 em besteiras, dinheiro

Semana decisiva na Flex Corps: todo dia parece o último para este carinha que vos escreve. Dia após dia, às portas de pegar férias coletivas sofremos horas de agressão psicológica, todo dia é um tal de gente chorando na linha, um verdadeiro velório. Dei sorte de trabalhar no prédio que menos sofre/sofreu com os facões do desemprego, mas sei não…

Eu sempre espero o pior…