Arquivo de julho, 2010

Sobre Toy Story

Publicado: 09/07/2010 em cinema

Já comentei aqui que fui assistir Toy Story 3 em 3D, chorei litros e tals, mas achei pouco e resolvi escrever este post que você está lendo agora.

Cara, eu nunca fui muito de carrinhos, tanques e aviões, desde que eu me lembro por gente até os dias de hoje sempre curti muito bonecos. Me lembro de vários que eu adorava, como meu Jaspion de borracha, um Robocop que falava, os Power-Rangers que morphavam e um Megazord montavel que era muito foda. Infelizmente eu não era lá muito cuidadoso com  meus amigos de plastico, na verdade a brincadeira consistia em duelos até a morte com direito a Fatality no final, até pintava eles de canetinha vermelha simulando o sangue. Mas entre um torenio mortal e outro eles festejavam em barzinhos, trabalhavam e até iam para escola.

Bom, em 95  eu tinha 7/8 anos, mais ou menos a idade de Andy no 1° filme desta trilogia linda que é Toy Story. Não vi no cinema, o filme tinha saído em VHS no dia das crianças e eu IMPLOREI para que  meu pai comprasse, depois de muita choradeira ganhei a fita (tenho guardada até hoje). Acho que assisti o primeiro Toy Story mais de 100 vezes, tenho todas as falas (e sons) na cabeça. Depois de Jurassic Park era o filme mais legal do mundo pra mim!

Em 99 eu já estava no auge dos meus 11 anos, começando a trocar os bonecos pelos games, então lançaram Toy Story 2. Novamente o filme falava comigo: Andy está crescendo e já não brinca tanto com seus brinquedos… Mas na época apenas aluguei a fita e vi umas 2 vezes, nem curti muito… estava maluco mesmo com Matrix, mesmo não entendendo nada do que se passava: todos aqueles efeitos e lutas me deixavam babando.

Passaram 11 anos, cresci mais ainda, a Pixar sabia e fez um filme sobre isso: o let go, Andy vai para a faculdade, vai deixar a casa da mãe e tem que separar o que vai guardar  e o  que vai para o lixo. O que serão dos (poucos) brinquedos de Andy que restaram? Guardados para sempre num sotão escuro? Doados para um orfanato? Jogados no lixo?

A Pixar não erra NUNCA, o filme é perfeito tecnicamente e o mais importante: emociona. É impressionante o quanto você se importa com a “vida” destes brinquedos, a dedicação e o amor incondicional de Woody por seu dono é tão foda que chega a doer.

Sério: se você não derramar ao menos uma lágrima nos 30 minutos finais, renove sua carteirinha de humano. É impossivel não amar esses brinquedos.

Anúncios

Surprise Surprise

Publicado: 08/07/2010 em vida

Então algo acontece: não é que eu consigo outra bolsa 0800 pelo Prouni?!

Eu que já tinha perdido as esperanças com o ENEM 09, passei na 2° chamada para o curso de … PEDAGOGIA! Sem opções de cursos artisticos/audio-visuais disponiveis por aqui, resolvi (numa aposta) tentar a edificante carreira professoral. E cá estou, prestes a começar minha segunda faculdade (decidido a não abandona-la pela metade desta vez).

Agora é só acertar a papelada toda e aproveitar ao máximo esta segunda chance!!!

Previously in Cadarço

Publicado: 01/07/2010 em vida

Copa do mundo e tals, o Cadarço ficou meio abandonado, mas cá estou de volta postando algumas inutilidades. Bom, meu seguro-desemprego foi embora e é chegada a hora de arrumar um novo bico pra pagar meus vicios, não consegui (por muito pouco) uma nova bolsa pelo ENEM nesse meio de semestre, assisti Toy Story  3 em 3D (sim, agora temos um cinema 3D em Sorocaba!) e chorei lots, tambem xinguei muito no twitter a não-vinda de Kick-Ass aqui na cidade e me vi obrigado a ve-lo em qualidade R5 aqui em casa mesmo. O Brasil tá nas quartas, mas jogando muito feio, tô começando a pegar gosto por cerveja e descobri que Doritos fica mais gostoso esquentado no microondas ( 60”). Fiquei muito empolgado com os videos da E3 de Marvel Vs Capcom 3, do novo Mortal Kombat e  com o retorno da franquia Donkey Kong Country. Parece que os games depois de tanto evoluirem, voltarão um pouco nestas plataformas 2D old-school, para alegria dos nem-tão-velhos-nem-tão-novos jogadores da minah geração. Sinto falta de um pouco de conflito nos meus dias, se a minha vida fosse uma serie de TV estaria arriscada a ser cancelada na proxima temporada por causa da baixa audiencia, a não ser que a season-finale compense todo este marasmo com algo ridiculamente espetacular.