Arquivo de março, 2011

Março chegou correndo com os dois pés no meu peito. Muita coisa mudou desde meu ultimo post sobre o Oscar (alias, alguem leu aquela porra?). Pra começar, teve inicio a temporada de estagio no meu curso, sendo mais especifico: estágio de observação na educação infantil. Acontece que não dá só pra observar numa classe de vinte e poucas crianças, é impossivel não se deixar levar pela animação infinita delas, acabei totalmente desarmado e participei das aulas muito mais do que eu esperava (confesso que não esperava muito). Me sinto estranhamente confortavel brincando e cuidando dos pequenos e começo a achar que levo jeito pra coisa.

Quem diria…

Saca aqueles small-talks de ônibus? Numa dessas acabei conhecendo uma garota linda que tambem faz pedagogia e mora na minha rua. Desde a primeira vez que nos encontramos, acabo sempre pegando “casualmente” o mesmo ônibus no mesmo horário só para “casualmente” conversar com ela no fim do dia e dormir feliz. Isso não é stalkear, é?

Pra terminar, dia desses eu vi 127 Horas, que tambem concorreu ao Oscar de Melhor Filme em 2011. Palmas para James Franco que levou o filme nas costas (ou melhor, no braço) e do sempre fantástico Danny Boyle. Uma lição de vida e cinema.

Nota: 10/10

Anúncios

E o…os…osc…scar…vvvv…vai…papara…

Publicado: 01/03/2011 em Sem categoria

Nada de surpresas no Oscar desse ano: O Discurso do Rei foi considerado pela academia o melhor filme de 2010. Tive a oportunidade de assisti-lo na ultima quarta no Villagio (alias foi minha estreia no cinema de lá) e acho que mereceu todos os quatro carecas que levou: Roteiro inteligente, Collin Firth impecavel como o rei George VI e uma direção intimista, mas dinâmica do até então desconhecido Tom Hooper, tecnicamente perfeito, happy end,  feito sobre medida pra ganhar premios.  A Rede Social, outro peixe grande dessa edição tambem se deu bem, 3 Oscar’s, incluindo melhor trilha sonora, o que achei meio injusto com Inception (levou 3 de categorias tecnicas), cuja trilha é muito mais forte (sério: você lembra da trilha da Rede Social? Eu não…). A Pixar com seu Toy Story 3 levou 2: melhor animação (ridiculamente obvio, já que foi selecionado entre os 10 melhores filmes) e melhor musica (Randy Newman rules!). Mas o melhor da festa pra mim foi o Oscar de Melhor Atriz pra Nat Portman pelo seu papel como Nina em Cisne Negro, alias único premio da noite do Melhor Filme do Meu Ano Até Agora. E O Vencedor levou os dois de atores coadjuvantes – Christian Bale e Mellisa Leo (quero muito ver esse filme). Os irmãos Coen, com seu western Bravura Indomita e 10 indicações ao Oscar não levaram nenhum pra casa, assim como 127 Horas (que me parece ser um filmão), Minhas Mães e Meu Pai e Inverno da Alma. Até Alice no País das Maravilhas, uma das grandes decepções de 2010 acabou ganhando 2 (figurino e direção de arte, premios pelos quais sou obrigado a concordar) e o meh do O Lobisomem faturou melhor maquiagem.

Bom, é isso aí. Ainda faltam 5 dos 10 indicados para assistir, esta semana é  a vez de Bravura Indomita, veremos se a justiça foi feita. Até mais!!!