Mais um daqueles posts terapeuticos com fundo existencialista e ligeiramente auto-depreciativo

Publicado: 20/04/2013 em Sem categoria

Como diria o bom e velho Charlie Brown: “mas que puxa…”

Final de abril de 2013, tempo voa e blablabla. Em todo ano, tenho uma ou mais fases de mini-crises existencialistas. Não tenho um novo problema pra lamentar, nem nada do tipo, é só um periodo um tanto estendido de ócio sub-aproveitado. Um conhecido vazio que me lembra que a vida é curta e pergunta se eu, por acaso, estaria fazendo bom uso dela. Respondo de cara que eu sei da minha mortalidade e que sim, estou trabalhando nisso. As vezes, ele engole essa mentira e vai assolar outra alma, as vezes me faz escrever posts mimizentos as três da manhã, na esperança que alguma cartática revelação preencha o meu copo sempre meio-vazio.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s