CTI, HQs e RPG

Publicado: 14/03/2009 em dinheiro, HQs, livros, RPG, vida

Semaninha agitada essa última… bom, fiquei sabendo ontem que meu contrato na Flex mudou de CTD para CTI o que não significa muita coisa, mas dá alguma segurança a mais na hora do próximo facão (previsto pra dia 19 agora). Parece que meu líder lá vai mudar tambem… um tal de Paulo, e se sua fama proceder, estamos ferrrados!

Sobre meu dilema, obviamente deu merda, não tinha mesmo como dar certo… fiz a escolha errada: caí no joguinho dela, depois perdi a graça. Maldita, síbila… me apaixono muito facil e sempre muito profundamente, ainda sou muito ingênuo e ela sacou isso. Que ódio, que ódio, que ódio!!!


(respira)

Poisé… finalmente chegou meu WATCHMEN Ed. Definitiva!!!
Não é bem uma réplica do Absolute WATCHMEN, encadernado americano da maior graphic novel da história terrestre: a versão gringa vem num box de madeira muito style, um marcador de páginas vermelhinho e com muito mais páginas de extras. A versão brasileira pode não ser tão motherfucka, mas as páginas são de alta qualidade, livrão grande, pesado e com uma arte de capa mais bonita do que a versão estadounidense.
É impressionante ressaltar o respeito que Zack Snyder teve ao transcrever a obra-prima dos quadrinhos: ele quase não tocou nas cenas e nos dialogos da HQ, quase que é um storyboard do filme. Adaptação mesmo é a abertura (que é inesquecível) e o final (que eu acho melhor encaixada do que a original), o resto são quadros vivos dos 12 volumes que compoem a grande obra de Moore e Gibbons. Impressionante!!!

Voltei a jogar RPG, agora na posição de Mestre. A aventura é Keep in the Shadowfell, o primeiro livro da campanha proposta para 4.0, com mapas estilosos e tudo o mais. Meu trampo é desenvolver os NPCs do Abrigo do Inverno (cidade em que passa parte da aventura) e caprichar nas descrições das batalhas e cenários, alem de ter que improvisar pra cada maluquice que os jogadores inventarem e não deixar que sodomizem meu mundo. Estou usando a trilha sonora do excelente Brave Heart, composta por James Horner junto com a Orquestra Sinfônica de Londres, cheio de gaitas de foles, marchas de guerra e doces baladinhas… altamente recomendavel para mergulhar no medieval fantástico de Dungeons and Dragons. Até agora está decente, tomare que dure até o fim…


Hoje (ou amanhã) vou ver se assisto o premiadíssimo Quem Quer ser um Milonário? e se vale mesmo todos aqueles Oscars…

Anúncios
comentários
  1. Nadezhda disse:

    É muito ruim quando a edição oroginalé diferente da que lançam aqui!Faz um ano que não vou ao cinema!;)

  2. Siena disse:

    me apaixono muito facil e sempre muito profundamente [2]that sucks! =\

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s